quarta-feira, 26 de novembro de 2014

México com crianças - Passeios, museus, parques e outros bichos

Uma querida leitora me deu uma ideia para postar no Blog e adorei.
Nada mais nada menos falar um pouco de opções de passeios para fazer com as crianças, ou melhor, em família, já que, com os filhos se divertindo, nós, pais, também aproveitamos para tirar o stress do dia-a-dia e curtimos com os pequenos (ou jovencitos).

Então, as minhas dicas para Cidade do México são:

Museo de Cera e Ripley
Eles estão pegadinhos um no outro. Literalmente. O Museo de Cera, claro, tem diversos artistas, personagens históricos, esportistas, personagens de cinema, TV e programas infantis, todos feitos em cera. Ótimo pra gente tirar um monte de fotos. Eu adoro.
O Ripley é um museu "das coisas incríveis". Cheio de curiosidades do mundo como: O homem mais alto, o mais magro, o que consegui colocar não-sei-quantas bolas de sinuca dentro da boca. Tem um túnel cheio de luzinhas que fica girando e temos que atravessar para passar para a próxima sala. Não recomendado para quem tem Labirintite... E quem for com criança pequena, agarrem-se bem nos corrimões... Não dá pra ter certeza se quem vai cair primeiro é o filho ou você.
http://www.museodecera.com.mx

Papalote Museo del Niño
Eu tenho dois aqui, uma com 9 e o outro com 5. Sou mega suspeita para falar do Papalote.
Eu adorei. É um museu interativo, tem de tudo o que vocês possam imaginar. Coisas de "cientista maluco", física, química, cinema 180 graus (e 3D e super tela enorme). Na verdade acaba sendo um museu para crianças e adultos, porque a gente também se diverte demais.
http://www.papalote.org.mx

Museo del Juguete Antiguo
Pense em um lugar que faz você voltar ao passado. Pensou?
Esse é o lugar. Não é um lugar grande, nem super organizado. Soube que essas últimas semanas estavam reformando o local. Pintando e etc. Pra quem curte e tem tempo, acho bem bacana.
http://museodeljuguete.mx
Um video do Youtube para vocês darem uma olhada.



Museo de Arte Popular
De novo, vou ser repetitiva, sou suspeita sobre esse museu. O México tem uma riqueza em artesanatos inacreditável. Nesse museu a gente encontra desde brinquedos até as cadeirinhas tão tradicionais no país. O que chama a atenção são as grandes pipas (aqui chamadas de cometa ou papalotes - sim, igual ao do museu no item anterior) que estão penduradas no pátio central entrando no museu. O ótimo desse museu é que ele fica perto da Alameda Central e aí dá pra passear muito, pra todo lado.
http://www.map.df.gob.mx

Six Flags
O Six Flags é um parque de diversão como conhecemos de qualquer lugar. Montanhas-russas, diversão para a família, para os mais aventureiros e infantis. É como o nosso Hopi-Hari, em Vinhedo - SP. Fica no sul da Cidade do México.
http://www.sixflags.com.mx

Além desses 4 lugares, claro, tem muito mais que a cidade oferece pra gente, não são lugares turísticos, são lugares onde estão os mexicanos, não só os "defeños" (as pessoas que são do DF), mas mexicanos que vem de outros estados.
Entre eles estão: as Pirâmides de Teotihuacán, Granja Las Americas, passeio de trajinera em Xochimilco (clica AQUI pra dar uma olhada), Kidzania, e também no Bosque de Chapultepec que tem coisa pra caramba pra ver, o Zoológico, os museus, os lagos, os esquilos correndo pelo bosque.

Enfim, Cidade do México também é pra vir visitar com criança. Sem medo!
Beijos

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

León - Guanajuato

Aproveitando o fim de semana "prolongado" fui conhecer Léon, no estado de Guanajuato. Fica a 305km daqui onde eu moro. Fizemos a viagem em 3h30, mais ou menos. Daqui, pela estrada que vai a Querétaro tem uma porção de obras de melhorias na estrada, mas enfim, tudo tranquilo. Como sempre.
A desculpa para conhecer Léon foi o Festival Internacional de Globos Aerostáticos, nossos conhecidos Balões. Como chegamos no domingo a tarde e os balões saem cedinho pela manhã, aproveitamos para conhecer o centro histórico da cidade. 
Pelas ruas da cidade, dando voltas para chegar ao Centro Histórico.



 Danza de los Viejitos - original de Michoacán. Com um super toque de humor, os homens vestem sarapes, as máscaras simbolizando a alegria no rosto das pessoas, bengalas e chinelos de maneira para acentuar o ritmo. Muito bacana.


  
Como toda praça mexicana que se preze, uma super bandeira.



 Fuente de los Leones - também na Plaza Fundadores.



Domingo na praça é sempre cheio de surpresas. Palhaços divertindo as pessoas... e MUITAS pessoas sempre. Faz parte do dia. Estar com a família, amigos e "pasar un buen rato" juntos.



Plaza Catedral e o Mural, feito em bronze, a los Mártires de 2 de Enero (de 1946). O povo que se rebelou sobre uma fraude eleitoral foi atacada e muitos foram mortos pelas forças do governo federal nessa data. Aí se lê: "En homenaje a las víctimas de este histórico acontecimiento que marcó a León, esta obra evoca lo espiritual y lo divino: un ángel expresa compasión, el amor y el perdón que sana las heridas del paso del tiempo".


 Catedral Metropolitana de Léon






 Templo Expiatório del Sagrado Corazón de Jesus ou, simplesmente, El Expiatório.
De estilo neogótico, foi construído de 1921 a 2012!!!









E pra quem não acordou cedo para ver a saída dos balões, nos contentamos com uma foto, quando o espetáculo já tinha acabado. Raios de festival que começa cedo e termina cedo demais!!!


quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Muralistas Mexicanos - Arte e História

 Homenagem aos muralistas mexicanos.

Na Cidade do México e outras cidades do país podemos encontrar diversos murais em edifícios importantes, museus e pelas ruas também. 
O movimento muralista surgiu no século XX, justamente na época do centenário da Revolução Mexicana. Artistas começaram a colocar sua arte, principalmente para mostrar à população tudo o que acontecia no país em relação as lutas, problemas sociais e políticos e a cultura desse povo tão rico, para que pudessem apreciar suas origens.

Entre os principais artistas muralistas mexicanos estão:

Diego Rivera
David Alfaro Siqueiro
José Clemente Orozco
Rufino Tamayo
Gerardo Murillo

 Polyforum Cultural Siqueiros - Na Colonia Nápoles.

 Diego Rivera - Palacio Nacional

 Detalhe do mural abaixo, canto esquerdo.

 De Diego Rivera no Palacio Nacional.

David Alfaro Siqueiros - Torre da Reitoria da UNAM. Representando universitários.

 Entrada principal do Castillo de Chapultepec por José Clemente Orozco, representando a Revolução Mexicana. 

 Só para terem uma ideia da dimensão do mural.

Fachada da Biblioteca da UNAM - Universidade Nacional Autônoma de México
Os quatro lados da fachada são feitos em mosaicos de pedras totalizando 4.000m quadrados de arte.




terça-feira, 11 de novembro de 2014

Museu ao ar livre

Ultimamente eu tenho dito a alguns amigos que o México é um museu ao ar livre.
Tudo bem, podem dizer que eu já estou "puxando o saco" demais daqui, mas sinceramente, o Brasil é tão moderno comparado com o México, que é essa a visão que eu tenho.
Quando digo que é um museu ao ar livre, quero dizer que na maioria dos lugares, tirando os mais cosmopolitas da cidade, claro, tem muito o que ver e aprender.
Quero mostrar algumas coisas do museu ao ar livre.

Monumento a los Niños Héroes - fica no Bosque de Chapultepec

Entrada do Museu de Arte Moderna

Aqueduto na Avenida Chapultepec. Antes eram 905 arcos de construção. Hoje são 15. 

 La Diana Cazadora sobre Paseo de La Reforma.

 Ángel de la Independencia. O anjo mede 6.7m e pesa 7 toneladas. É feito de bronze e pintado com pó de ouro. No ano de 1957, quando houve um terremoto de mais de 7 graus, ele veio abaixo. Depois de restaurado e recolocado no lugar, aí continua.

 Entrada lateral da Catedral Metropolitana.


 Museu Nacional de Arte. Eu tirei a foto do cantinho, porque o cavalo que fica lindo e maravilhoso na frente do Museu estava em reforma e eu não gostei. Detalhista? Eu?
Aqui o que eu quero mostrar é a arquitetura. Assim como na foto abaixo.
Só porque tem gente que ainda pensa que México é um deserto violento de narcotraficantes.

 Estação de Correios. Nesse dia estava enfeitado por comemorações da Indepedência.

Esculturas pelo canteiro central no Paseo de La Reforma, próximo ao Bosque de Chapultepec.

Monumento a la Revolución

Plaza Madrid. Réplica de Las Cibeles de Madrid, bem aqui!


segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Visita às Pirâmides de Teotihuacán II - Estado de México

Depois de 3 anos exatos, regressei a Teotihuacán com as crianças e uma nova amiga: Lorena. 
A Lorena veio a trabalho esses dias para a Cidade do México e nos conhecemos através do Blog. Ela encontrou o Blog buscando brasileiros no México e, depois de vários e-mails trocados, ela chegou aqui.
Não resisti, com tanta empatia entre nós, em levá-la para conhecer as Pirâmides e também fazer meus filhos aproveitarem um fim-de-semana diferente. Como eles adoram um museu, Teotihuacán é um dos museus a céu aberto mais lindo que eu já conheci na minha vida.
Teotihuacán, em nahuátl, quer dizer "Lugar onde os homens se tornam deuses", ou "Cidade dos deuses". Fica a 45km da Cidade do México, e eu, feliz da vida por chegar sem me perder. Um agradecimento especial aos criadores de Waze! hahahahaha
Aproveitei também que minha filha ia ter prova de Geografia na escola hoje, e ela está estudando muitos povos antigos do México. Ela ficou feliz de ler tudo o que as plaquinhas diziam por todo o lugar e depois, confirmou o que aprendeu, ao vivo e a cores, nas páginas do seu caderno.
Uma curiosidade interessante sobre as Pirâmides de Teotihuacán, é que, ao contrário do que muitos pensam e que aprendemos na escola, o povo que viveu nesse lugar, NÃO são astecas!
A origem ainda é desconhecida, mas de acordo com análises da Língua falada nesse lugar, eles podem ter origens de várias "tribos" que habitavam todo o Valle de México, entre eles, mazahuas, mixtecas, Otomies... 
Há muita relação com os de MONTE ALBÁN, em Oaxaca e os que habitaram TULA DE ALLENDE.

Enfim, mistérios e mistérios e muita coisa para buscar e aprender sobre esses lugares tão interessantes e cheios de História!


Templo de la Serpiente Emplumada ou Pirâmide de Quetzalcoátl




Meus aventureiros cruzando o "sobe e desce" de escadas pelas passagens de água.

Pirâmide do Sol
É o maior edifício de Teotihuacán e o segundo em toda Mesoamérica, fica atrás da Grande Pirâmide de Cholula, perto de Puebla. Ela tem altura de 63m e cada lado tem aproximadamente 225m, por isso a comparam com a Pirâmide de Keops (Egito). Dados: Wikipedia.



Calzada de los Muertos. 
É a rua principal que corta a cidade. Tem 2km de Norte a Sul e em toda a extensão se encontram os vários templos da cidade. Calzada, em espanhol, não tem nada a ver com a nossa "calçada". Calçada, aqui é "banqueta".  Curiosidade da Língua, nada mais.

Mural del Puma, um dos que se encontram na Calzada de los Muertos.


 Altar Central, chegando na Piramide da Lua.



E começa a escalada!

Vista da Calzada de los Muertos e Pirâmide do Sol do alto da Pirâmide da Lua. Foi a primeira vez que eu subi na da Lua. Acho que com os próximos amigos que venham nos visitar, eu vou subir num balão, pra ver tudo de cima! :)

Taís, não satisfeita em subir e descer a Pirâmide da Lua, se aventura para outra escalada. Assim de íngreme. Adivinhem quem reclamou de dor na panturrilha ontem a noite?


Palacio de Quetzalpapálotl.
Os detalhes nas pedras são incríveis. Esse lugar era residência da elite teotihuacana ou de algum sacerdote da época.




Regressando ao ponto de partida. Meus bagunceiros estão de parabéns. Nada de reclamação em todo o trajeto! 


Um pedacinho do sistema de drenagem em uma das casas.